A primeira vez que me deparei com algo que envolvia o universo de Steven foi em meados de 2014, alguém comentou sobre o desenho no twitter com uma imagem que me chamou atenção, na mesma hora fui procurar informações sobre. Ali, naquele momento eu não sabia, mas tudo que eu precisava era ter Steven Universe em minha vida.

Caso você não conheça esse cartoon, já te adianto. Em uma rápida pesquisa no Google o resumo do que você encontrará é algo mais ou menos assim: Steven Universe. Desenho animado da Cartoon Network. Criado por Rebecca Sugar, uma das roteiristas e compositora de A Hora de Aventura. Bom, isso foi o que eu encontrei em minha busca, na época e foi o suficiente para me convencer a dar uma chance para ele.

Tudo bem, mas do que se trata esse desenho TÃO BOM, que eu não paro de falar? veja bem…

Uma história de amor, guerra e ficção científica

Steven é nosso herói, protagonista do desenho. Ele o filho de Rose Quartz, a ex-líder das Crystal Gems (alienígenas que moram na terra), e passa a viver com elas. Ao mesmo tempo que convive com a vida humana em Beach City, também convive com o mundo Gem, indo atrás de artefatos Gems, derrotando Gems Corrompidas e descobrindo sobre o passado das Gems do Planeta Natal, que tentaram colonizar a Terra.

Bom, parece um tanto complicado explicar sobre oq ue são Gems e sobre como elas chegaram à terra, mas vamos lá… Há milhares de anos Algumas Gems lideradas pela tropa das Diamantes (Realezas das gemas) foram enviadas à terra para qui colherem todas as matérias brutas necessária, numa especie de colonização. Nesse mesmo período Rose Quartz iniciou uma revolução que ia contra o que era imposto pelas Diamantes, a partir daí ela reuniu um grupo de guerreiras em uma batalha que devastou milhares de Gems, na busca pela liberdade da terra. E que acabou sendo bem sucedida durante um tempo, restando somente ela, Garnet e Pérola dentre as demais que estavam na luta.

Motivações

Além de conhecer e descobrir as belezas da terra, Rose se apaixonou por um ser humano, Greg Universe e percebeu que aqui ela poderia construir muito mais do que uma simples base de recolhimento de matérias brutas, mas poderia criar um lar e viver em paz. Em um determinado momento, Rose descobriu que estava grávida de Steven, mas para a surpresa de todos a única forma de Steven existir seria com a morte de Rose e assim aconteceu. Steven nasceu e é metade humano metade alien e possui a mesma gema de sua mãe,  localizada na região do umbigo. E assim como ela, Steven possui muitas de suas habilidades, dentre elas uma muito importante que são lágrimas que curam.

O pai do garoto, o Sr. Universo, tem um lava-carros e mora numa van. Mas Steven mora na casa que era de sua mãe, com suas tutoras Gems.

No final das contas, a ficção científica se faz presente na forma de narrar acontecimentos propriamente futuros, sobre invasões, colonizações e rebeliões de espécies sobre suas própria raça. Acima de tudo, a história criada por Rebecca Sugar, serve como uma alusão a acontecimentos reais, uma forma de criar uma metáfora sobre  o nosso ritmo industrial e a forma que nós mesmo utilizamos ao extrair e acabar com bens da natureza e animais.

O que faz esse personagem tão especial?

Steven tem uma personalidade incrível e gosto de pensar que ele possa ser uma inspiração para as crianças que o assistem, principalmente os garotos. Ele é amigável, sendo sempre carinhoso e solidário, apoiando e sempre tentando ajudar ao máximo os outros. Essas atitudes são coisas bastante apreciadas pelos moradores da região em que ele vive. O garoto ama aventuras e quer salvar o universo junto com as Crystal Gems, mesmo que ainda não tenha controlado totalmente os poderes de sua pedra, mas ele está sempre disposto a tentar dominá-los.

Personagens e suas representações

Além de toda essa trama descrita acima, tenho que destacar aqui um dos pontos principais da obra, seus personagens. Ao longo das temporadas vamos conhecendo cada vez melhor os membros que fazem parte da cidade à beira da praia e principalmente sobre os personagens que compõe eixo central da história.

Garnet:  A maior do grupo, Garnet tem um jeito durão, sério e caladão, mas uma coisa que não podemos negar é que ela é bastante carinhosa e tem um senso de humor único. Em diversos momentos a personagem acaba roubando a cena, seja pelo fato de deixar emocionado com a forma como ela trata Steven, quanto pelos picos de humor onde muitos podem se identificar.

Ametista: Por mais que tenha um jeito desorganizado e não gostar de levar as coisas muito a sério, Ametista acaba sendo uma das personagens mais complexas da história. Ela sofre pelo fato de não se achar boa o suficiente e tem sempre a necessidade de provar a todos como ela pode ser poderosa nos embates. Tudo isso tem a ver com a forma como ela foi gerada (Ela foi desenvolvida durante o período de colonização da terra, no que conhecemos como jardim de infância, pelo fato de ter sido considerada “defeituosa” foi deixada para trás sem conhecer nada sobre as Diamantes e suas intenções).

Pérola: Muitos dos fãs de Steven acabam considerando essa personagem como a “mãe chata e controladora”, mas ao contrário da maioria, tenho a Pérola como uma das minhas favoritas. As Pérolas na terra natal das Gems, são criadas para servirem as Diamantes e talvez por isso nossa Pérola tenha esse jeito controlador que está sempre em busca da perfeição. Dentre as outras Crystal Gems, ela é a que esteve mais próxima de Rose e por isso desenvolveu um amor único pela sua ex-líder e sofre bastante com o fato de sua amada ter se envolvido com Greg no passado.

Ainda não está convencido do quão grande é esse Universo? Posso te dar mais motivos para se aprofundar mais e mais…

Como música para os meus ouvidos

Cativante não só pela sua história, traços e cenários incríveis, Steven Universe é rico em uma trilha sonora IMPECÁVEL. Apresentadas de formas nada óbvia, costumo dizer que o desenho também pode ser considerado um musical, tendo as canções como uma forma de narrar determinadas histórias e que se de algum modo elas fossem retiradas dali, muitas coisas não fariam sentido.

Mas assim, quando eu digo sem as músicas estaria faltando algo, quero dizer que as letras criadas pela própria Rebecca tem um teor, batidas e ritmos das mais variadas possíveis e deixa tudo mais bonito do que já era, numa espécie de cerja do bolo.

As metáforas da realidade

Um fator curioso sobre o desenho é algo já relatado pela autora, que é fã assumida de animes como Dragon Ball. Rebecca utiliza as -FUSÕES-, sim as Gems podem se fundir, assim como em DBZ, como uma metáfora de sobre relações. Um exemplo disso é a forma final de Saphire e Rubi que apresentam um amor profundo entre duas Gems, formando a Garnet, por outro lado temos uma análise quase subliminar de um relacionamento abusivo, mostrado no momento em que Jasper obriga a Lápis a se transformarem em um único ser, nos lembrando que nem todas as relações da vida real são propriamente saudáveis.

Por falar nas fusões, tenho aqui outro elemento de destaque. Quando as Gems estão fundidas é uma forma união entre personalidades, mas sem fazer como que nós conhecíamos sobre suas formas separadas sejam apagadas. Na minha opinião como o roteiro amarradinho constrói essa narrativa, deixa tudo mais brilhante, sabemos que ali surge um novo ser, mas mesmo assim sabemos que ele só existe numa nova individualidade graças as personalidades de quem os uniu, de forma separadas.

Bom, por enquanto isso é tudo que vocês precisam saber sobre essa história de amizade, superação e principalmente sobre AMOR. Quem sabe eu faço uma parte 2 com muitos outros detalhes, deixa ai nos comentários se quiserem.

Comentários