Indiscutivelmente, Junji Ito (伊藤 潤二) é um dos maiores nomes do horror japonês. Autor de mangás muito conhecidos entre os amantes do gênero (como Uzumaki, Tomie e Gyo), sua obra Fragmentos do horror (魔の断片) foi lançada no Brasil pela editora DarkSide Books em 2017, traduzida por Akemi Ono. Sendo o primeiro livro mangá da editora, a coletânea reúne 8 contos bizarros de Ito, agrada aos fãs e gera novos admiradores do mangaká. (Atenção! O texto contém imagens que podem causar desconforto.)

Em Fragmentos do horror, o leitor se depara com situações inimagináveis, mas rapidamente consegue situar-se no universo proposto devido à maestria de Junji Ito em explorar acontecimentos extremamente desconfortantes. Ele vai do estranho ao grotesco, criando tensão a cada virar de páginas e surpreendendo a cada conto. Como um bom livro de horror, Fragmentos causa repulsa, mas também uma avidez para saber o desenrolar de cada conflito.

O traço de Junji Ito é bem peculiar, e, se você está familiarizado com os mangás dele, reconheceria um desenho de Ito em qualquer lugar. As páginas de Fragmentos do horror, ainda que horripilantes, são belíssimas e mostram o cuidado que o autor tem ao passar para o papel suas mais esquisitas ideias. Todos os quadros são muito bem feitos, mas destaco os quadros maiores que geralmente trazem o ápice do horror de algum conto. Tudo é tão bem representado, os detalhes são bem pensados e as expressões das personagens são impecáveis. A capa do livro também é excelente: capa dura, cores vibrantes, desenhos representando elementos dos contos e desenhos transparentes em relevo diferenciado que dão mais um charme para o design.

Por serem histórias curtas, não há muito desenvolvimento das personagens. O foco de Ito é desenvolver o roteiro dos contos de modo a causar estranheza e até certo nojo no leitor. Não se consegue, portanto, conectar-se com as personagens facilmente, identificar-se com elas, o que pode ser um empecilho para quem considera as personagens o aspecto principal de qualquer história. Ainda assim, elas podem despertar o interesse do leitor, fazendo com que ele queira saber mais sobre elas.

Como fã assumida de Ito, não me decepcionei nem um pouco com a edição da DarkSide. Para quem havia lido contos como Gola rolê vermelha online, foi um deleite admirar o trabalho do meu mangaká favorito em páginas físicas. No conto citado, Tomio, que estampa a capa do livro, tem o pescoço completamente cortado e precisa segurar sua cabeça o tempo inteiro para que ela não caia, levando embora sua vida. O desenrolar desse conflito você confere em Fragmentos do horror. Pronto para ficar arrepiado?

O BELO E REPUGANTE "FRAGMENTOS DO HORROR"
4.7Pontuação geral
CAPA
REVISÃO
DIAGRAMAÇÃO
ORIGINALIDADE
PERSONAGENS
DESENVOLVIMENTO

Comentários