Na tarde de ontem (11), foram vazadas algumas imagens de bastidores da nova série da DC, intitulada como “Titãs”, que é uma adaptação dos quadrinhos Teen Titans. Nas fotos é possível ver o visual até então inédito da heroína Estelar (Anna Diop), do Mutano (Ryan Potter) e Ravena (Teagan Croft). Confira:

Só que nem tudo são flores, após a divulgação, alguns fãs dos quadrinhos e da serie se manifestaram de diversas formas, na maioria negativa, no que diz respeito às caracterizações presentes nas imagens. É importante esclarecer que até então, tudo que foi mostrado da adaptação para a TV são somente essas imagens, brutas e em sem nenhuma edição.

Revolta sem causa

Analisando todas as postagens que surgiram nas redes sócias em relação à escolha do cast e como a caracterização foi apresentada nos bastidores, algo pertinente me chamou bastante atenção. Todos os posts faziam referência direta à atriz Anna Diop, foi inquietante a forma como descreviam suas revoltas, como: “Não acredito que escolheram uma mulher negra, nada contra, mas sempre imaginei a Estelar com características de uma mulher branca ou asiática”. Esse e muitos outros comentários racistas surgiam, um após o outro. O que me choca nesta ação não é o racismo em si, e sim o fato das pessoas que o cometeram sequer terem enxergado que estavam sendo racistas.

Este não é o meu local de fala, mas utilizo da minha empatia para lutar contra algo que ao invés de diminuir, vem sendo demonstrado mais e mais com o avanço das tecnologias. Dizer que a personagem na versão original não corresponde às expectativas da ADAPTAÇÃO LIVRE é um argumento palpável, agora atribuir esse fato pela simples razão da atriz ser uma garota negra é sim uma forma de racismo, e isso tem que ser debatido para que não se repita.

A atriz, após toda essa comoção, resolveu fazer um pronunciamento utilizando suas redes sociais, confira: 

“Para os fãs dos “Titans”:
Ontem uma foto minha no set vazou online. E foi uma pena porque os fãs estavam esperando MESES por uma foto da ‘Estelar’ e veio uma foto desleixada (😐) de mim em um meio-fio de 15 graus, é o que eles conseguiram 😂 Para o bem de nossos incríveis fãs – eu odiei que essa seja a primeira foto que as pessoas estão vendo. Está fora do contexto e é uma deturpação do personagem incrível que eu posso interpretar. E também uma deturpação da produção fenomenal por trás de tudo. Dito isso – o discurso de ódio que se seguiu foi deplorável. E embora eu seja altamente despreocupada, eu quero usar isso como uma oportunidade para dizer que destruir as pessoas não é algo que eu tolero. Para mim ou para qualquer outra pessoa. Demasiadas vezes, a mídia social é abusada por alguns que encontram refúgio no anonimato e no desapego que ela oferece: mal usada como uma ferramenta para perseguir, abusar e vomitar ódio contra os outros. Isso é fraco, triste e um reflexo direto do abusador.
Comentários racistas, depreciativos e / ou cruéis não têm nada a ver com a pessoa que recebe o abuso. E porque eu sei disso – eu não me importo 🙂 Mas para qualquer um que não possa – eu estou aqui para lembrar que qualquer coisa feia e negativa que alguém escolha dizer sobre você é sempre uma reflexão e revelação de si ,NÃO define você, e certamente não faz você menos perfeito – Seja você! Fique linda! 
Muito amor 💕 “

 

A história se repete

Não é a primeira vez que a escolha de um ator negro para um papel em que a maioria interpretava como sendo de alguém branco gera polêmica. Em 2015 quando a autora da saga Harry Potter anunciou uma continuação de sua obra para os palcos do teatro, muito se esperavam dessa obra que sustenta uma legião de fãs até hoje, para o papel da protagonista Hermione Granger, foi escolhida a Noma Dumezweni, uma atriz nascida na Suazilândia, que na saga de filmes foi personificado pela brilhante Emma Watson.

A autora havia dado sua bênção à decisão: “olhos castanhos, cabelo crespo e muito inteligente. Pele branca nunca foi especificado. Rowling ama a Hermione negra”.

Mas alguns leitores destacaram que no livro “Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban” ela escreveu, em referência a Hermione, que “sua cara branca aparecia atrás de uma árvore”.

No MuggleNet.com, o site mais popular dos fãs de Harry Potter, um internauta escreveu: “Como um fã ‘de cor’, eu me vejo muito refletido nos personagens de Harry Potter, muito obrigado”.

Caracterização para a peça “Harry Potter e a criança amaldiçoada”

Alguns comentários maldosos como esses continuaram a percorrer a internet, em certo momento de desconforto a autora JK Rowling, assim como diversos famosos se pronunciaram sobre o caso:  “A minha experiência com as redes sociais diz-me que os idiotas serão sempre idiotas”, declarou Rowling em sua conta do Twitter. Emma Wattson, também declarou apoio à nova intérprete: “Mal posso esperar para ver Noma Dumezweni no palco”, escreveu a atriz, completando o tweet com vários emoticons de corações.

Bom, o combate a esse crime aparentemente está longe de chegar ao fim, mas debates como esse devem ser sempre levantados, para que pessoas, mesmo que através da internet possam se sentir desconfortado em levantar questões tolas e sem fundamentos para adaptações livres e também para casos do dia a dia. Os papéis destas obras servem também como arma para que o racismo seja quebrado. A representatividade importa. Porque se você encontrar uma pessoa com o tom da sua pele em um papel de destaque, que não seja figurante, que não sirva só para dizer que não há pessoas de cor em uma produção, você se sentirá motivado, a assumir o que você é.

 

 

 

Comentários